terça-feira, 21 de agosto de 2012

AULA INTRODUÇÃO AO DIREITO


Uma manhã, quando nosso novo professor de "Introdução ao Direito" entrou na sala,
a primeira coisa que fez foi perguntar o nome a um aluno que estava sentado na primeira fila:
- Como te chamas?
- Chamo-me Juan, senhor.
- Saia de minha aula e não quero que voltes nunca mais! - gritou o desagradável professor.

Juan estava desconcertado.
Quando voltou a si, levantou-se rapidamente, recolheu suas coisas e saiu da sala.
Todos estávamos assustados e indignados, porém ninguém falou nada.

- Agora sim! - e perguntou o professor - para que servem as leis?...
Seguíamos assustados porém pouco a pouco começamos a responder à sua pergunta:
- Para que haja uma ordem em nossa sociedade.
- Não! - respondia o professor.
- Para cumpri-las.
- Não!
- Para que as pessoas erradas paguem por seus atos.
- Não!!
- Será que ninguém sabe responder a esta pergunta?!
- Para que haja justiça - falou timidamente uma garota.

- Até que enfim! É isso... para que haja justiça.
E agora, para que serve a justiça?
Todos começávamos a ficar incomodados pela atitude tão grosseira.
Porém, seguíamos respondendo:
- Para salvaguardar os direitos humanos...
- Bem, que mais? - perguntava o professor.
- Para diferençar o certo do errado... Para premiar a quem faz o bem...
- Ok, não está mal porém... respondam a esta pergunta:
agi corretamente ao expulsar Juan da sala de aula?...
Todos ficamos calados, ninguém respondia.
- Quero uma resposta decidida e unânime!
- Não!! - respondemos todos a uma só voz.
- Poderia dizer-se que cometi uma injustiça?
- Sim!!!
- E por que ninguém fez nada a respeito?
Para que queremos leis e regras
se não dispomos da vontade necessária para pratica-las?

- Cada um de vocês tem a obrigação de reclamar
quando presenciar uma injustiça Todos.
Não voltem a ficar calados, nunca mais!

- Vá buscar o Juan - disse, olhando-me fixamente.

Naquele dia recebi a lição mais prática no meu curso de Direito.

Quando não defendemos nossos direitos
perdemos a dignidade e a dignidade não se negocia.

 Autor: Desconhecido

Nota: Realmente, muitos hoje desconhecem a real interpretação da palavra Direito...


terça-feira, 17 de julho de 2012

O VALOR DE NOSSOS PAIS

Um jovem de nível acadêmico excelente, candidatou-se à posição de gerente de uma grande empresa.

Passou a primeira entrevista e o diretor fez a última entrevista e tomou a última decisão.
O diretor descobriu através do currículo que as suas realizações acadêmicas eram excelentes em todo o percurso, desde o secundário até à pesquisa da pós-graduação e não havia um ano em que não tivesse pontuado com nota máxima.

O diretor perguntou, "Tiveste alguma bolsa na escola?" o jovem respondeu, "nenhuma". O diretor perguntou, "Foi o teu pai que pagou as tuas mensalidades ?" o jovem respondeu, "O meu pai faleceu quando tinha apenas um ano, foi a minha mãe quem pagou as minhas mensalidades."

O diretor perguntou, "Onde trabalha a tua mãe?" e o jovem respondeu, "A minha mãe lava roupa."

O diretor pediu que o jovem lhe mostrasse as suas mãos. O jovem mostrou um par de mãos macias e perfeitas.

O diretor perguntou, "Alguma vez ajudaste a tua mãe a lavar as roupas?", o jovem respondeu, "Nunca, a minha mãe sempre quis que eu estudasse e lesse mais livros. Além disso, a minha mãe lava a roupa mais depressa do que eu."

O diretor disse, "Eu tenho um pedido.  Hoje, quando voltares, vai e limpa as mãos da tua mãe, e depois vem ver-me amanhã de manhã."

O jovem sentiu que a hipótese de obter o emprego era alta. Quando chegou a casa, pediu feliz à mãe que o deixasse limpar as suas mãos. A mãe achou estranho, estava feliz mas com um misto de sentimentos e mostrou as suas mãos ao filho.

O jovem limpou lentamente as mãos da mãe. Uma lágrima escorreu-lhe enquanto o fazia. Era a primeira vez que reparava que as mãos da mãe estavam muito enrugadas, e havia demasiadas contusões nas suas mãos. Algumas eram tão dolorosas que a mãe se queixava quando limpas com água.

Esta era a primeira vez que o jovem percebia que este par de mãos que lavavam roupa todo o dia tinham-lhe pago as mensalidades. As contusões nas mãos da mãe eram o preço a pagar pela sua graduação, excelência acadêmica e o seu futuro. Após acabar de limpar as mãos da mãe, o jovem silenciosamente lavou as restantes roupas pela sua mãe.

Nessa noite, mãe e filho falaram por um longo tempo.

Na manhã seguinte, o jovem foi ao gabinete do diretor. O diretor percebeu as lágrimas nos olhos do jovem e perguntou,
"Diz-me, o que fizeste e aprendeste ontem em tua casa?"

O jovem respondeu, "Eu limpei as mãos da minha mãe, e ainda acabei de lavar as roupas que sobraram."

O diretor pediu, "Por favor diz-me o que sentiste."

O jovem disse "Primeiro, agora sei o que é dar valor. Sem a minha mãe, não haveria um eu com sucesso hoje. Segundo, ao trabalhar e ajudar a minha mãe, só agora percebi a dificuldade e dureza que é ter algo pronto. Em terceiro, agora aprecio a importância e valor de uma relação familiar."

O diretor disse, "Isto é o que eu procuro para um gerente. Eu quero recrutar alguém que saiba apreciar a ajuda dos outros, uma pessoa que conheça o sofrimento dos outros para terem as coisas feitas, e uma pessoa que não coloque o dinheiro como o seu único objetivo na vida. Estás contratado."

Mais tarde, este jovem trabalhou arduamente e recebeu o respeito dos seus subordinados. Todos os empregados trabalhavam diligentemente e como equipe. O desempenho da empresa melhorou tremendamente.

Uma criança que foi protegida e teve habitualmente tudo o que quis, vai desenvolver- se mentalmente e vai sempre colocar-se em primeiro. Vai ignorar os esforços dos seus pais, e quando começar a trabalhar, vai assumir que toda a gente o deve ouvir e quando se tornar gerente, nunca vai saber o sofrimento dos seus empregados e vais sempre culpar os outros. Para este tipo de pessoas, que podem ser boas academicamente, podem ser bem sucedidas por um bocado, mas eventualmente não vão sentir a sensação de objetivo atingido. Vão resmungar, estar cheios de ódio e lutar por mais. Se somos esse tipo de pais, estamos realmente a mostrar amor ou estamos a destruir o nosso filho?

Pode deixar o seu filho viver numa grande casa, comer boas refeições, aprender piano e ver televisão num grande plasma. Mas quando cortar a relva, por favor deixe-o experienciar isso. Depois da refeição, deixe-o lavar o seu prato juntamente com os seus irmãos e irmãs. Isto não é porque não tem dinheiro para contratar uma empregada, mas porque o quer amar como deve de ser. Quer que ele entenda que não interessa o quão ricos os seus pais são, um dia ele vai envelhecer, tal como a mãe daquele jovem. A coisa mais importante que os seus filhos devem entender é a apreciar o esforço e experiência da dificuldade e aprendizagem da habilidade  de trabalhar com os outros para fazer as coisas.

Quais são as pessoas que ficaram com mãos enrugadas por mim?

O valor de nossos pais ...


Autor : Desconhecido
Nota: Será que realmente sabemos a importancia de nossos pais antes de nos tornarmos Pais? Poucos realmente conseguem saber responder a essa pergunta. JH

sábado, 23 de junho de 2012

Experimento MINOS desmistifica neutrinos



Ciêntistas do experimento do Fermilab MINOS revelaram medição mais precisa do mundo de um parametro chave que regula a transformação de um tipo de Neutrino para outro, e anunciou uma nova medida de Neutrino com velocidade compativel com a da LUZ. As medições foram reveladas esta semana na conferencia de 2012 no Japão Sobre os NEUTRINOS. Os resultados confirmam que os neutrinos e suas contrapartes de antimatéria, antineutrinos, têm massas semelhantes, como previsto pelas teorias mais comumente aceitas que explicam como funciona o mundo subatômico. MINOS causou um choque no mundo da física em 2010, quando anunciou que uma medida desse parâmetro, chamado delta m quadrado, mostrou uma diferença surpreendentemente grande entre as massas dos neutrinos e antineutrinos.
 Uma medição de 2011 subsequente, com estatísticas,  traz o neutrino e antineutrino a massas com mais sincronia. Com os dados, e  duas vezes mais antineutrino recolhidos,  desde o seu resultado de 2011, os cientistas confirmam que o hiato fechou. Este sustenta previsões e fornece informações cruciais para muitos outros experimentos de neutrinos ao redor do globo.
 A nova medida é um dos vários assuntos anunciados esta semana pelo experimento MINOS na conferência de 2012 Neutrino em Kyoto, Japão. Estes são os resultados finais da primeira fase do experimento MINOS.
"No final de sua temporada inicial de sete anos, MINOS provou que tem sido um sucesso incrivelmente longa a  linha de base de  experiência de neutrinos", disse Rob Fermilab Plunkett, MINOS co-porta-voz. "Estamos ansiosos para a próxima fase, quando vamos procurar um novo tipo de neutrino."
 
 Os cientistas MINOS também anunciaram esta semana sua última medição da busca de um fenômeno raro, a transformação de neutrinos do múon em neutrinos de elétrons. A Daya Bay experiência na China e no experimento RENO na Coréia do Sul ganhou as manchetes no início deste ano com suas medidas dessa transformação, observados em neutrinos gerados por reatores nucleares.
Para medir a transformação de um tipo de neutrino para outro, o experimento MINOS emite um feixe de neutrinos muons 450 milhas (735 km) através da terra do Injetor Principal acelerador do Fermilab a um detector de neutrinos de 5.000 ton localizado um quilômetro subterrâneo em Laboratório Soudan metro no norte de Minnesota. O experimento utiliza dois detectores quase idênticos: o detector no Fermilab é utilizado para verificar a pureza do neutrino múon feixe, e o detector de Soudan procura eletrons e neutrinos múon. O neutrinos "viagem de Fermilab para Soudan leva cerca de 2,5 milissegundos, dando os neutrinos tempo suficiente para mudar suas identidades.


Maiores informações:
 http://www.fnal.gov/pub/presspass/press_releases/2012/minos-antineutrinos-20120605.html
http://www.fnal.gov/pub/presspass/press_releases/2012/minos-antineutrinos-20120605-images.html


Nota: Não sei porque, mas ainda vamos ouvir falar muito disso, acredito que esta nova energia será algo extremamente importante em tudo, em nosso planeta. JH

terça-feira, 19 de junho de 2012

Nasa divulga imagem da Terra pelo ângulo do Oceano Ártico

Foto: Divulgação
Nasa 19/06/2012










A Terra vista pelo ângulo do Oceano Ártico. Esta foi a imagem divulgada pela Agência Espacial Norte-americana (Nasa) nesta terça-feira. O registro foi feito pelo satélite S-NPP, lançado ao espaço em outubro no ano passado.

Para colher elementos suficientes para a produção da imagem, o S-NPP teve que dar 15 voltas completas no planeta. O ângulo captado possibilita que sejam vistos o Reino Unido (à esquerda), a Ásia e o deserto do Saara (parte inferior).
 
OBS: Um Planeta tão lindo e pouco conhecido pelos seus prórpios habitantes.JH

sábado, 16 de junho de 2012

Lua de Saturno pode ter lagos de metano líquido

Titã é o único lugar no Sistema Solar com uma meteorologia relativamente semelhante à da Terra. Estudo envolveu pesquisador da USP

 Imagem da sonda Cassini mostra a lua Titã

Há oito anos, a missão espacial Cassini-Huygens chegou à órbita de Saturno e começou a desvendar os mistérios do segundo maior planeta do sistema solar e de suas luas. Um dos grandes interesses dos cientistas era entender se havia líquidos em Titã, uma das luas de Saturno e o único lugar no sistema solar com uma meteorologia ativa relativamente semelhante à da Terra – ali existe um ciclo de metano semelhante ao da água na Terra.
A conclusão foi que sim, havia metano líquido em pequenas quantidades próximo aos polos norte e sul do satélite. Agora, um estudo publicado nesta quarta-feira (13) no periódico científico Nature mostrou que provavelmente há metano líquido também perto dos trópicos.
“De imediato se notou que não há grandes regiões de líquidos (não há oceanos ou grandes mares). Só se encontrou lagos, na maioria próximos do pólo norte, mas também perto do pólo sul. Mas ninguém havia encontrado lagos em baixas latitudes (próximo do equador). Isso significa que se houvesse lagos em baixas latitudes, eles seriam pequenos, difíceis de identificar.”, explicou ao iG Paulo Penteado, do Instituto de Astronomia, Geofísica e Ciências Atmosféricas da Universidade de São Paulo (USP), um dos autores do estudo.


Penteado completa: “Neste trabalho, estávamos especificamente procurando por sinais de superfícies líquidas entre os espectros obtidos por um instrumento da Cassini (chamado VIMS). Como havia muitas observações a analisar, só pudemos procurar sistematicamente por lagos usando um banco de dados de observações que desenvolvemos. Isto nos permitiu procurar por observações através das características dos espectros de forma mais detalhada e complexa do que o permitido anteriormente. Encontramos uma pequena região escura, próxima do equador, que, segundo a nossa análise, parece ser um pequeno lago. E algumas outras, menos escuras, que poderiam ser lagos mais rasos, com apenas alguns centímetros de profundidade”.
Os estudos, no entanto, continuam. Titã ainda é pouco conhecida pelos cientistas pois seu ciclo de estações dura 30 anos terrestres – e a Cassini está há apenas oito anos observando a lua. “Estamos ainda descobrindo como é a meteorologia de Titã, como ela varia ao longo das estações do ano e ao longo de toda a superfície de Titã. Estamos ainda determinando se há desertos, lagos, ou mesmo vulcanismo. Encontrar lagos próximo ao equador pode indicar que estes são alimentados por fontes subterrâneas, impedindo que evaporem, uma vez que chuvas parecem ser raras nesta região”, afirmou Penteado.
Entre os próximos passos da pesquisa está continuar a busca por líquidos em regiões que haja indicativos que eles possam existir. “Outro passo é tentar observar estes possíveis lagos com o RADAR da Cassini, que permitiria determinar melhor as suas características. E outro ainda é tomar novas observações, com melhor resolução e menos ruído, para melhorar a precisão da nossa análise”, completou Penteado.

Nota: Sempre buscamos descobrir os segredos do universo, embora estejamos muito distante disso, ja começamos e vislumbrar muitas destas maravilhas e percebemos o quanto pequenos somos diante da grandeza universal.  JH


Choques planetários formaram atmosfera de nitrogênio da lua Titã, em Saturno
Lua de Saturno Reia tem atmosfera composta de oxigênio e gás carbônico
 Sonda espacial acha condições favoráveis para a vida em lua de Saturno
 Sonda Cassini registra formação de tempestade gigante em Saturno

segunda-feira, 28 de maio de 2012

Cientista brasileiro sustenta que HAARP poderia estar manipulando o tempo

Segundo o físico Fran de Aquino, programa teria capacidade de alterar a dimensão temporal para viajar até futuros alternativos.

 O projeto High Frequency Active Auroral Research Program [Programa de Investigação de Aurora Ativa de Alta Frequência, HAARP], da Força Aérea e Marinha norte-americana, é sem dúvida um dos alvos favoritos das teorias de conspiração. Com o enorme e um tanto misterioso orçamento, e uma poderosa panóplia de antenas capazes de disparar ondas eletromagnéticas de alta e baixa frequência à ionosfera, possivelmente modificando o clima, ele tem sido acusado de todo o tipo de atos bélicos secretos – quase anormal – como gerar terremotos, furacões e provocar ainda mais o aquecimento global. Necessário dizer que, além de ter a capacidade de modificar o clima, não se têm provas contundentes de que o programa esteja sendo utilizado como arma militar. Suas instalações na neve do Alasca constituem um novo mito moderno, terra fértil para a especulação e ficção científica.

O trabalho de um cientista brasileiro, Fran de Aquino, em sua investigação High-power ELF radiation generated by modulated HF heating of the ionosphere can cause earthquakes, cyclones and localized heating, sustenta que o HAARP não só é capaz de provocar uma série de desastres naturais lançando ondas eletromagnéticas de baixa frequência, como também que, teoricamente, poderia alterar a dimensão temporária, permitindo, por exemplo, uma nave viajar para uma linha de tempo alternativa.

De Aquino, da Universidade Estadual do Maranhão (UEMA), tem vários trabalhos publicados, entre eles um na Universidade de Cornell intitulado The Gravitational Spacecraft, onde demonstra um novo tipo de nave espacial (nave gravitacional), que poderia viajar pelos recôncavos do tempo canalizando a correlação entre a massa gravitacional, a massa inercial e um fator eletromagnético. Esta mesma correlação, a afetação de um campo eletromagnético uniforme de alta frequência sobre a gravidade – por sua vez vinculada com a estrutura do tempo-espaço segundo a relatividade de Einstein – é o que, segundo De Aquino, poderia propiciar que uma aeronave voando pela ionosfera atravessasse o espelho dimensional do céu para outra sequência temporária, uma espécie de universo paralelo dobrado no espaço.

É importante notar que o campo eletromagnético, além de ser uniforme, deve permanecer com a nave durante o tempo de transição. Se não for uniforme por cada parte da nave, realizará transições para diferentes tempos do futuro… Pessoas dentro da nave realizariam transições à diversos tempos no futuro porque sua condutividade e densidade seriam diferentes.

 De Aquino considera que o HAARP poderia disparar uma onda eletromagnética uniforme de alta frequência capaz de fazer com que um avião cruzasse o tempo. Devemos levar a sério esta teoria? Primeiro seria importante compreendê-la cabalmente, algo que supera pessoalmente a capacidade do autor deste post – elucidar uma suposta conciliação da relatividade com a teoria quântica no meio de uma linguagem que evoca a ficção de Thomas Pynchon. Mostrando este periódico a um assessor com estudos em física, sua resposta foi que tal teoria careceria de sustento sólido para proposição tão extraordinária e que seria necessário pesquisar os trabalhos aos quais faz referência este físico especializado no estudo da gravidade quântica.

Mais apropriado parece ser tomá-la como um cativante ensaio ficção científica – e não por isso menos ou mais real. Sejamos ou não já capazes de fazer o proposto, uma civilização suficientemente avançada seguramente desenvolveria tecnologia para manipular o tempo (não só o clima). Nossa imaginação começa a se desbaratar como um bólido que aproxima-se à velocidade da luz só de pensar nas possibilidades de manipular o espaço-tempo, de habitar todos os jardins dos caminhos que se bifurcam. Tempos que se entrelaçam, se sobrepõem e se desnudam. As "cláusulas do infinito".

Antes que a popular série Fringe [Fronteiras] começasse a fazer excursões imaginárias a outros universos, Philip K. Dick, em sua novela Wait for Last Year, especulou uma droga (JJ-180) desenvolvida por uma civilização extraterrestre que permitia de maneira aditiva e sinistra a um usuário viajar a universos alternados. O ditador planetário Molinari inclusive utilizava esta droga para obter informação sobre futuros possíveis em outras linhas de tempo, para manipular assim o conjunto dos tempos e salvar a humanidade da mais abjeta escravização. A tecnologia para manipular o tempo evidentemente tem o potencial de criar uma vertiginosa concatenação de alucinações e simulacros, até o ponto que nenhuma realidade primária seria distinguível ou afirmável.

Seria fascinante falar com Dick sobre o HAARP, um aparelho tramado pela imaginação (ou a alucinação) humana para englobar muitas de suas mais temíveis e formosas paranoias. Há certa poesia em disparar um raio de luz invisível à abóbada celeste e alterar o fluxo do tempo, descobrindo, como numa nuvem quântica, um novo universo no qual somos outros, sendo os mesmos. Ainda que isto igualmente poderia ser a substância de um cruel pesadelo - com répteis interdimensionais, sociedades secretas, vampiros energéticos e tecnologia da Atlântida. De qualquer forma, é estimulante meditar sobre a possibilidade de encontrar, parafraseando Paul Éluard, outros mundos dentro deste.

 

Nota:  Muita especulação, muita ficção, mas na realidade até prova em contrario nada se sabe, embora como diz um amigo meu, tudo  que o cerebro visualiza ou imagina é possivel de criar ou fazer...portanto vamos aguardar. JH

domingo, 20 de maio de 2012

Maior telescópio solar europeu já está a trabalhar

Telescópio Gregor é o maior da Europa (foto D.R.)
 O Gregor, o maior telescópio solar europeu, que será inaugurado no próximo dia 21 deste mês, já trabalha.

O aparelho funciona a partir do Observatório de Teide, em Tenerife. O objetivo é observar as camadas do Sol e a magnetosfera.

O equipamento, que pode captar a atividade solar com uma definição de 70 quilómetros, tem 1,5 metros de abertura e é aberto, ou seja, não está no interior de uma cúpula.

Um consórcio desenvolveu o telescópio durante dez anos, num projeto liderado pelo Instituto para a Física Solar de Kiepenheuer, em Friburgo.

Entre as funções do Gregor está a criação de um mapa detalhado do Sol.      
18-05-2012

    Ótima infomação, olhar e cuidar do que temos ao nosso redor, é sempre importante, ja que dependemos de nosso sol para a sobrevivencia de tudo o que existe neste lindo planeta Terra. (JH.)